segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Apanhadora de DPOC


(doença crônica pulmonar obstrutiva)

by Daniella Peneluppi


Uso o sistema respiratório para preencher o vazio
E a cada trago sinto o desprazer de saber demais

Gosto da
Sensação de parecer puxar o ar por um canudinho

Tenho prazer em diagnosticar
respiração asmática

As que lembram bronquite
Comprimem o peito
E a cada inspirar/espirar

Estouram
para o fim do vácuo nos pulmões

Balão de oxigênio
a imensidão do ar

Prescrevo liberdade
Libero secreções...

Inflo vácuo
De pulmões em falência

Flutuo nos alvéolos de mundos
Pois sou sim doutorada em
viver nos vácuos

“Só uso a palavra para compor meus silêncios”



obs: parodia feita com poema de Manoel de Barros - O apanhador de desperdícios- 

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Prêmio Talentos Helvéticos-Brasileiros

Com muita alegria compartilho prêmio que "meu" nosso Livro Desmergulho recebeu. Foi um misto de surpresa e alegria. Pensava que só acontecia coisas assim com os outros, ou em livros de romance, rs. A poesia venceu!!! :) A jornada é longa, mas ser premiada me faz querer avançar e ir muito além. Agradeço a todos que, de alguma forma, fazem parte deste livro. O mosaico da vida forma os poemas. Desmergulhar, sempre <3 span="">



Prezados amigos, parceiros e colaboradores,

Temos a honra de divulgar os nomes dos autores a serem premiados com o troféu Talentos Helvéticos-Brasileiros no ano de 2017, em Recife - PE.

O convite para comparecimento na cerimônia está aberto: portanto, sintam-se à vontade para confirmarem presença e dividirem conosco esse momento tão especial.

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

PLENITUDE








Com olhos atentos
E o coração cheio de mar
A menina baila
Ao ver a lua

Desliza entre nuvens
Entreabertos lábios
Acompanhando o vento
Com sua boneca à sonhar

poema de Daniella Peneluppi 
10/09/2016

sábado, 8 de agosto de 2015

Enquanto dormem...


by Dani Peneluppi / picture by Cerise Doucède 



Ideias despertas
Saltam às canetas 
Lotam papéis 
Aglomeradas em folhas

Enquanto dorme...

Palavras preenchem
Vão de Universo
Solto no Espaço
Sem nenhuma gravidade 


segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Quântica

 by Daniella Peneluppi


Quando dorme
Continua a vibrar

Palavras encontram pausas
Tempo inventa sentidos

Clima cria lugares
Sons fazem silêncio

E bem lá, no meio do silêncio...

Um "Eu" na multidão
Em suspiros ao luar azul

Numa dança circular
Pião em silhueta a girar

Cama Compartilhada


por Dani Peneluppi


Oh, mamãezinha,
se voce me ama

Deixa eu
dormir na sua cama?

Mas, manhê,
se sou seu bem querer

Deixa eu dormir com você!

Ah, vai mamãe,
se papai reclamar

A gente coloca ele no sofá!

sexta-feira, 15 de maio de 2015

O Bem Sempre Vence no Final

Fico super feliz quando encontro links como este! :) 

E mais uma vez o videoclipe "O bem sempre Vence no Final" é notícia. Quem nao assistiu aproveite, pois é de primeira, passou na MTV,Multishow e não demorou a chamar a atenção da mídia nacional, a exemplo das revistas Bravo!, Rolling Stone e Show Bizz, que elogiou sem medo: "A esperança do pop".>> fonte: www.ibahia.com. Bora ver?





domingo, 26 de abril de 2015

Quem?


por Dani Peneluppi

Soltou cabelo macio aos ombros. Avermelhou lábios após subir em saltos. Saiu, perfumando as passagens, pisando flores sem ao certo ter para onde, sendo primavera. Mulher presente. Desejo de flor em vento, por ela. Segui extintos. Surfa tempo. Deixa corpo decidir o espaço a ocupar no universo. Agora citadina noturna uiva como gata em onda estourada. Consciente sai… Linda-mente ela com ela, mesma, e ninguém mais. Esquece tudo: Revistas, filmes. Toma água. Profissao. Quilos a mais. Respira. Crianças em escolas. Políticos corruptos. Desencana. Os amores que viveu. As historias que comeu. Sai. Dobra a esquina e vai. Nunca mais volta. Nem uma, nem a outra.

sábado, 28 de março de 2015

Nana nenem...


Adormece junto a chuva, enquanto o cheiro do pão de chocolate toma conta da casa.

sexta-feira, 27 de março de 2015

Amizade

por dani Peneluppi


Tempo sopra folhas ao chão
Estações passam pelas vidas, 
flores de cerejeiras ao vento

E quando há reencontro, 
o vigor da amizade é seiva!

Alimenta anos luz de alegria
Faz-se presente divina
Mesmo ausente é eterna



segunda-feira, 9 de março de 2015

Menina



por Dani Peneluppi



E o olhar da menina
transpassa 
qualquer palavra...

Com um único sorriso, 
Novo universo se forma.


sábado, 21 de fevereiro de 2015

tRADIÇÃO!!!






eSSES pRATOS sÃO vALE pARAIBANO!!!!

PICTURE bY dANI pENELUPPI, rS

ALMA



Simples Fluir
Vontade de sentir



Ela e o Mar!


O que vem depois das ondas? Ah, um mundão de água. E salgada. Por ele se vai longe. E Ela, com os seus grandes e brilhantes beija o horizonte, sente a brisa e concretiza, descobre o mar. Foi poema na tarde que se fazia azul.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Série Milagres- Tv Aparecida 2015

Mais um trabalho realizado!

Obrigada Esffera Filmes e WR, equipes maravilhosas, parceiras que estarão sempre no meu coração.
Foi arrebatador retratar uma história tão emocionante:
Assista aqui o video!

 serie milagres
obs: Este programa foi ao Ar na Tv Aparecida, programa Vivíssima, do dia 08 de janeiro de 2015. 


terça-feira, 6 de janeiro de 2015

TEMPO

por Dani Peneluppi


Recordação Catalisadora
indelével amante 
bordada de chuva
enseja o etéreo

OLHAR


segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

ÁCIDAS AMÊNDOAS em: Feliz Natal


 por Dani Peneluppi – 16/10/2014- clipe



Rolou crise. Sorvete derretido. Botei fora as botas, mesmo ciente das vésperas de natal e de que minhas meias estavam furadas. Sim, novembro é Natal para quem precisa ler cartas, produzir brinquedos, embalar, botar fitas, entregar tudo isso para todas as crianças, em todos os buracos deste mundo e ainda estar "bem vestido", sem cheiro de suor. Ou você acredita que ser garoto propaganda, tirar fotos em lojas e corredores é simples? Hohoho, quer um pedaço de Panetone? Agora, entre nós, haja um saco bem grande para caber tudo isso. Ponha-se no meu lugar! Ah, se pegar o Cristo invertido que criou esta minha profissão ingrata de Papai Noel. Coloco o azarado de ponta cabeça na cruz e o sirvo a meia noite, na ceia dum asilo, no lugar do leitão. O espírito de Natal baixou em mim, não? Com direito a uma maçã enorme e muita calda adocicada na pururuca dele. Já imaginou que coisa doida eu sou? Todo vestido de pelos, veludo, plumas, bota, cinto de couro entregando presentes no calor escaldante de dezembro, por exemplo... No Vale do Paraíba? Por pouco não rodo a baiana no Brasil. Só dá o nariz da minha rena piscando no céu. Preciso de férias. Um ano sabático seria pouco. Mas nem por esse meu sorvetinho favorito de bolacha de maisena com cereja deixarei de me vingar. Decidido. Este ano não darei brinquedos, servirei as ceias de natal. Mostrarei o verdadeiro sentido dos hipnóticos pisca-piscas ligados de cada arvorezinha morta/viva/falsa, que seja. E amém, nada de trabalho voluntário às criancinhas fazendo bicos e caras de choro pedindo pirulitos. Ho ho ho, meu peru de Natal a todos. Agora Ele, o grande sistema... CAPITA? Terá que me engolir. Melhor, este ano ele será devorado... Vai aí um pedaço?

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Uma Vida

(sabe lá quantas outras)


Ando de um lado para outro, dentro de mim
Sou como você me vê
e daí a dificuldade de qualquer precisão

A minha pátria é como se não fosse, é íntima
Uma canção sobre um berço
Ante o mistério da amplidão suspensa

O mistério alegre e triste de quem chega e parte
Pensar incomoda como andar à chuva
As orações cuja alma é um ser fecundo

De que vale tentar reconstruir com palavras
meu corpo nascido numa porta-e-janela da Rua dos Prazeres
não cabe no poema

A natureza só permite aos gênios uma filha: sua obra
 Depois que morre, vira hipótese. “É ou não é?"
Nada de imitar (seja lá quem for)


A palavra é disfarce de uma coisa mais grave
A coisa mais fina do mundo é o sentimento
Assim que escurecer vou namorar

A vida é assim: esquenta e esfria
Inútil fugir, inútil resistir, inútil tudo
É preciso sofrer depois de ter sofrido, e amar, e mais amar, depois de ter amado

Qualquer curva de qualquer destino que desfaça o curso de qualquer certeza

Dizem que a vida é assim: cinco sentidos em mim.

Todas as coisas do mundo não cabem numa ideia. Mas tudo cabe numa palavra, nesta palavra tudo
Em tantos sentimentos deve haver algum que sirva...

Renasce remorre renasce
remorre renasce
remorre

 CLIPE 2014 - exercício que se fez necessário apropriar-se de poemas de outros poetas para estudo. 

domingo, 6 de julho de 2014

LISTA DE APROVADOS PARA O CLIPE 2014 - Casa das Rosas

Passei e na primeira chamada. Super feliz por mais esta conquista. Foi concorrido... Pensei que não seria desta vez, mas deu! :)

A CASA DAS ROSAS e o Centro de Apoio ao Escritor divulgam abaixo a lista dos candidatos selecionados para o Curso Livre de Preparação do Escritor (Clipe), que terá início no dia 13 de março de 2014, quinta-feira, às 19h.

Como ocorreu no ano passado, o interesse pelo curso excedeu as expectativas. Em quatro dias, recebemos 488 inscrições para 30 vagas disponíveis.

A escolha dos alunos foi realizada por uma comissão de profissionais da Casa das Rosas, composta pela coordenação do Centro de Apoio ao Escritor e Produção Cultural.

É importante ressaltar que os critérios para a seleção dos candidatos foram os seguintes, por ordem de relevância:
1) Textos de autoria dos candidatos (item com maior peso na avalição)
2) Projeto de criação
3) Breve currículo
4) Expectativas do candidato com relação ao curso

A lista de espera com 10 candidatos será divulgada no dia 7/3, sexta-feira.

A Casa das Rosas e o Centro de Apoio ao Escritor parabenizam os candidatos selecionados para o CLIPE 2014 e convidam os demais inscritos a participaram das outras atividades que serão realizadas ao longo do ano, como cursos, palestras, oficinas (presenciais e online) e fóruns, que serão divulgadas em nosso site a partir de março.

LISTA DOS SELECIONADOS:
Adriana Massocato de Oliveira
Anita Deak
Beatriz Amaral Glavão de França Andrade
Camila Regis da Silva
Carolina dos Santos Rodrigues
Claudiana Gois dos Santos
Cristiane Santos Gomes
Cristina Veiga Judar
Daniella Magalhães H. Peneluppi
Edy Carlos de Souza
Filipe Florence Rios
Giovanna Ramos Möller
Gisele Souza Moreira
Joana Indjaian Cruz
João Luiz Borogan Cerqueira
Katia de Abreu Pereira
Mararrubia Botelho
Maria Lucia Souza Maciel
Mariana Cabuci Schmidt Bastos
Marili Conceição da Silva Carneiro
Mario Alves Junior
Nayarama Santello Tonon
Patricia Simão Luiz Oliveira
Raquel L. Eckert
Renata Xavier Barbosa do Amaral
Roberta Fabrício
Rodrigo Piloto Moreti
Simone Sayuri Takahashi Toji
Tarsyla Ferro Masys
Vinicius Cherobino

LISTA DE ESPERA:
Angelica Bibiana de Nobrega
Artur Miroyuki Abe
Bruno Gomes Rodrigues
Diogo henrique Duarte de Parra
Fabio Hernandez Caires Santana
João Rodrigo Zanetti Cardoso
Maria Cristina Morales
Mariana Augusto de Menezes
Patricia dos Santos Cicarelli
Plínio Luiz da Silva Camillo
Vicente Aparecido Tavares

http://www.casadasrosas.org.br/noticias/lista-de-aprovados-para-o-clipe-2014

sexta-feira, 11 de abril de 2014

A SAGA


por Daniella Peneluppi

Entre as linhas do céu, mar, contorno de montanhas e o horizonte brincam de existir pés, no litoral, a carimbar no tempo a passagem. Tecendo círculos em pequeno espaço azul as primeiras estrelas da noite surgem. E enquanto a água vai e vem, escorrendo pelos vãos dos dedos, a vida passa...  Tão sem sentido quanto às conchas descartadas pelas ondas, mas quente e intensa como o Atlântico. Perdidos em pensamentos os olhos fixos no balé do crepúsculo, em crise com a Lua, refletem esperança. E o corpo estático, na areia já gelada, sente o tamanho que é e o quanto ainda pode expandir. Já é hora de ser o que a consciência deseja, o previsível cansa, talvez assim você encontre mais sentido nas coisas. Por que devemos ser o que escolhemos um dia, lá atrás, como se fosse carma, uma condenação ao tédio eterno? Podemos mudar de opinião, as atitudes, sonhos, cheiros, gostos, trabalhos, até de vida, de amor, de cor. Mas parece que escolhas são como anéis em dedos e que passamos a precisar deles para segurar a vida, como se nos tornássemos Smeagols. E mais este conflito para derreter? Nem tudo o que reluz é ouro. Hum, interessante! Viu? Não posso apontar, dizem que dá verruga, mas por ali cruzou uma estrela cadente! Façamos um pedido. Faça o seu pedido... Não importa se não viu a estrela, ela acaba de passar, a vibração é o que importa. Já fez? Mas peça algo diferente, algo que nunca pediu antes... E os pés, afastando-se da praia, seguem em direção aos vaga-lumes. Adentram-se na mata dançando a valsa da noite densa e nunca mais são vistos em suas atividades cotidianas.


segunda-feira, 17 de março de 2014

Academia Joseense de Letras terá mais sete imortais a partir desta segunda



A Academia Joseense de Letras realiza nesta segunda-feira (17), às 19h30, a cerimônia de posse de sete novos acadêmicos. Com apoio da Fundação Cultural Cassiano Ricardo (FCCR), a solenidade será na Câmara Municipal (Rua Desembargador Francisco Murilo Pinto 330), na Vila Santa Luzia.

Fundada em 1980, a Academia Joseense de Letras tem 19 imortais, entre eles, pensadores, profissionais liberais, empresários, professores universitários e da rede pública municipal e personalidades representativas e atuantes na vida da nação e do município, todos eles escritores, como o ex-presidente da Embraer e ex-ministro Ozires Silva e o ex-desembargador Silvio Marques Neto.

Os sete novos acadêmicos também têm livros publicados e registrados na Biblioteca Nacional. São eles: Rodrigo Cabrera (escritor e advogado); Neide Pereira Pinto (escritora e editora); Leandro Reis (escritor e analista de sistemas); Daniella Peneluppi (escritora e atriz); Juliana Velonessi (escritora e educadora); Stefânia Andrade (escritora e educadora) e Hector Enrique Giana (escritor e bioquímico).

Para ser um acadêmico, é necessário ter livros publicados, residência em São José dos Campos há mais de cinco anos. Além disso, a escolha de um novo acadêmico depende da existência de cadeiras vagas e de um processo de escolha por meio de votação em Assembleia da Academia, convocada, especialmente, para esse fim. O número máximo de cadeiras, por mandato estatutário, é 30. Ainda haverá quatro vagas, a serem preenchidas.

A Academia Joseense de Letras tem desenvolvido trabalhos literários em parceria com a Fundação Cultural Cassiano Ricardo, Secretaria de Educação e Vale Fantástico e também junto à rede pública e particular de ensino de São José dos Campos.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Amor


quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

BANHADO


por Daniella Peneluppi


Vaga-lume do Vale


O que pisca além das montanhas,




Entre verde e o negro do horizonte?


Poste


Pastos


Pistas




Casa de pessoas a passar pelo tempo


Sonho meio aos campos




Casebres de árvores mortas


E pedaços de barro


Casarões de telhados de palácio


E ladrilhos a brilhar




Construção em linhas retas...



Terá sido antes... Baía?


Parte de Oceano?


Haverá fósseis de dinossauros?


Sambaquis escondidos pelo vento?


Conchas pequeninas descoloridas na neblina?




Ao longe,

Ouça...





Apertado apito de trem

Emaranhado em memórias e montanhas 




Escorro pelos morros com papelão

Entre ervas daninhas que dormem

Dentes de leão


Orvalho em brisa e

Bolhas de sabão




sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

No Tom



por Dani Peneluppi

Tornado de sentidos
Arco-Íris de emoção

Quem Somos enquanto sentimos?
Onde estamos antes de acordar?

Coração
Peitos tamborilam
Intentos de desejos

Broto de existência a eclodir da arte das possibilidades

Amor Para quem serve?
Paixão Por quem arde?

Da boca
Sons latejam
Molhados

Procurando
Como rios
Mar

Corpos
A resiliência da Alma expande


Almas
De onde surgem sentimentos?

Universo

Por que habito em mim?

Mulher


SONHO


sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Jornal O Vale - Viver&

VIVER&
December 17, 2013 - 07:24
Bola de Meia: Mergulho no mundo Poético


A atriz e escritora Daniella Peneluppi - Foto: Divulgação
A atriz e escritora Daniella Peneluppi - Foto: Divulgação

São José dos Campos





Tendo a poesia como cenário principal, amanhã a Cia Cultural Bola de Meia promove mais uma edição do “Ciranda de Poesia”, que reúne os amantes da cultura para apreciar a poesia autoral ou homenagear algum poeta. 


A convidada da noite será a atriz e escritora Daniella Peneluppi, com mediação da professora e pesquisadora Sônia Gabriel. Daniella é autora do livro “Desmergulho”, lançado em 2010 no Festival da Mantiqueira, e este ano ingressou na Academia Joseense de Letras, com a cadeira de número 24. Já Sônia é membro do IEV (Instituto de Estudos Valeparaibanos) e fundadora do Instituto Ecocultura de Educação Patrimonial, desde 2009. 

Amanhã, às 19h30, no ponto de cultura Bola de Meia (rua Porto Príncipe, 40, Vila Rubi, São José dos campos). Entrada gratuita.


terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Ciranda de Poesia no Ponto de Cultura Bola de Meia

Convite para a ciranda de poesia, do Ponto de Cultura Bola de Meia. Amanhã. Dia 18 de dezembro de 2013. Com mediação de Sônia Gabriel e coordenação pedagógica de Jacqueline Baumgratz. A arte do convite é do nosso querido Réginaldo Poeta. Esperamos vocês lá! 


CURTA METRAGEM


sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Festa Encantada 2

Muitas Bandas, Poesia e Pessoas Especiais!
aqui vc é VIP :)


Daniella Peneluppi by Nadiejo Pedroso

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Ninfa em Metamorfose


camarim do Club Noir/2013
poema de Daniella Peneluppi
Estamos em eterna transformação.
E isso fascina na arte de viver... 
Esse "experienciar de mim".
Deixar-me entender que somos únicos!
E que a cada segundo que se passa uma eu
ou você se vai
para renascer essa outra pessoa

Nós...
quem sou?
você
agora, ao escrever!
E ao ler essas palavras,
nesse outro instante,
apenas segundos depois,
posso confessar que quase não mais me reconheço,
você se conhece?
mas aceito!
e isso me faz feliz,
pois a vida é feita de escolhas!  
Você já se escolheu hoje?


 obs: Em Ninfa ver  também a biologia! Não se prenda apenas a mitologia grega ou aos egos... rs! Simples assim, como a natureza.


Clarice Lispector encerrará o post com as seguintes palavras... Faço, delas, minhas também!

"Não sei amar pela metade. Não sei viver de mentira. Não sei voar com os pés no chão. Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma para sempre..." Clarice Lispector.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Visão Ótica

Verão e Ano Novo estão chegando... A mudança começa no investimento que fazemos em nós mesmos. 

Rua Coronel José Monteiro, 226. Centro de São José dos Campos.
(12) 3941-9753
Veja a vida com bons olhos, cuide bem de sua visão. Visão Ótica, a Visão do Futuro!
Estando em nosso facebook estaremos atualizando você de nossas promoções. E lembrando ainda que trabalhamos com armações e lentes de contato das melhores marcas do mercado.
A Visão Ótica está no mercado a mais 48 anos. Com tecnologia de ponta, atendimento personalizado, mercadorias da moda e profissionais capacitados. Na Visão Ótica o mais importante para nós é a sua qualidade de vida. 

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

CURTA METRAGEM SUSPEITOS


Curta Metragem produzido na cidade de São José dos Campos - SP, pelo cineasta Alexandre Estevanato entre os dias 26 e 28 de Julho de 2013. são vinte minutos de muito suspense. Entro da metade em diante. quero ver se vocês conseguem descobrir quem é o assassino... Bjus e bom filme!

Elenco:

Daniella Peneluppi, Lixa Palosa, Flor Leão, Alejandro Montalvão e outros.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Fotopoema- Vínculo

by Daniella Peneluppi

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Tempo sem Espaço - Foto Poema

Sobre a imagem que trabalhei para o poema... Obra concebida por Mike Tonkin e Anna Liu, esta escultura é feita de 1000 tubos galvanizados que, quando percorridos pelo vento, atuam como flautas. Esta árvore metálica produz notas e acordes que variam com a intensidade e direção do vento, fazendo com que a música aleatória desta escultura alcance quilômetros na paisagem inglesa.